O Glorioso

Maior vencedor da história do Campeonato Fluminense de Futebol (relativo ao Estado do Rio pré-fusão com a Guanabara) e maior clube da cidade de Campos dos Goytacazes, o Americano ingressou no Campeonato Carioca em 1976 (antes mesmo da fusão das entidades) e disputa até os dias de hoje.

No ano de 1922, com apenas oito anos de existência, o clube já ostentava, em suas fileiras, dois jogadores convocados para a Seleção Brasileira: Soda e Mario Seixas.Nesse mesmo ano o Americano disputou uma partida amistosa contra a seleção doUruguai,que viria a ser campeã olímpica dois anos depois, se sangrando vencedor,o placar foi Americano 3x0 Uruguai. Em1930, outro jogador alvinegro foi convocado para disputar aCopa do Mundo do Uruguai: Poli, Policarpo Ribeiro, que inclusive foi homenageado com uma placa no Hall Social do clube. Em termos de título, o que mais orgulha o torcedor do alvinegro campista é o inédito título de ênea-campeão campista e do interior do Rio de Janeiro, uma conquista inédita. São nove títulos consecutivos por duas ocasiões.

Na campanha de 1967/75, período em que o Americano somou os nove títulos seguidos, vestiram sua camisa os seguintes jogadores: Adalberto Silva Laurindo, Aires Dias, Alci Fernandes de Deus, Alexandre José do Rosário, Altamir Cardoso, Amaro Carlos Gomes, Amaro das Graças de Sousa Nunes, Antônio Carlos Lírio, Antônio Ivo Maciel de Paula, Antônio Vieira Araújo, Benedito Almeida, Carlos Alberto Peixoto Gomes, Carlos Batista Gomes, Carlos Dionísio de Brito, Carlos Francisco Cordeiro, Carlos Roberto dos Santos Sardinha, César Carvalho de Miranda, Cidiomar Alves Custódio, Dorival Jonas dos Santos, Édson Carvalho Rangel, Eduardo Silva, Élio Trigo de Almeida, Enísio Augusto Mata Vieira, Expedito Hermógenes, Fernando Bastos, Fernando Lopes, Fidélis Sérgio Bento, Francisco Barbosa, Francisco Calomeni Neto, Francisco da Conceição de Sousa, Gelson Bento Sardinha, Geraldo Meireles Brás, Gessi Cordeiro de Sousa, Gilberto Gomes Araújo, Guaraci Oliveira de Albuquerque, Haroldo de Jesus Wannisangk, Iran de Araújo, Jarbas Gonçalves Bastos, João Francisco Santos Carvalho, Joaquim Henriques Rangel Sousa, Joel Gomes Machado, Jorge Almeida Lacerda, Jorge Carlos de Sousa, Jorge Luís Nascimento da Silva, Jorge Melo Novas, Jorge Sebastião, José Alcino Filho, José Amaro Mota Rios, José Carlos Rocha, José Geraldo Calil, José Henriques Bernardo, José Maria Delfino, José Messias Porto, Juares Peixoto, Luís Alberto Alves Severino, Luís Carlos Amaral Gomes, Luís Carlos Curi dos Santos, Luís Fernando de Oliveira, Luís Gonzaga Moço Pimentel França, Manoel Manhães Francelino, Marlindo Ferreira Cardoso, Matozinho Pereira Felício, Maurício dos Santos Sardinha, Nei Severino Dias, Nestor Ferreira Campbell Filho, Nivaldo Gomes de Sousa, Odílio Pessanha Pinto, Odir Pessanha Soares, Orival da Conceição Ribeiro Gomes, Osmar Roque Lima, Paulo César Lourenço Porto, Paulo César Stróglio de Oliveira, Paulo Roberto Borges da Silva, Paulo Roberto Vidal, Raimundo Amaral Dias Filho, Rangel Campi de Lamarque, Romeu da Silva Carvalho, Salvador Barcelos Chagas, Salvador Carvalho, Sebastião Campos de Moraes Filho, Sérgio da Silva Lima, Sílvio Monteiro da Silva, Valdelino Viana, Válter Jones dos Santos Martins, Valtirdes Pereira Carneiro e Wallace Alexandre Blanc.

O jogo decisivo do Campeonato Campista de 1975 e que consagrou o Americano nove vezes seguidas campeão, foi disputado na noite de 17 de fevereiro de 1976. O Jornal dos Sports do dia seguinte publicava: Com um gol de Paulo Roberto, de pênalti, aos 40 minutos da fase final, o Americano sagrou-se eneacampeão campista de futebol ao derrotar o Goytacaz, ontem à noite, no Estádio Godofredo Cruz, na terceira partida da série melhor de quatro pontos, que indicou o campeão de 1975. A renda foi de Cr$ 115.055,00, com 8.125 pagantes, e o juiz, com boa atuação, o carioca José Roberto Wright. Os dois times formaram assim: Americano - Dorival; Nei Dias, Luisinho, Luís Alberto e Capetinha; Ico, Russo e Rangel; Luís Carlos, Dionísio e Paulo Roberto; Goytacaz - Miguel; Totonho, Paulo Marcos, Nad e Júlio César; Ricardo Batata, Wílson Bispo e Naldo (Pontixeli); Piscina, Tuquinha e Chico.

Na Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro,o Americano foi incluído, como parte da fusão entre dois Estados brasileiros, no Campeonato Nacional de 1975, tornando-se, com isso, o primeiro clube do lugar e até mesmo do interior do novo Estado do Rio de Janeiro, a participar de tal certame.

O seu melhor desempenho foi a 27° colocação em 1978, entre 74 participantes. No Campeonato Carioca, sua melhor colocação foi o vice-campeonato de 2002, ano em que conquistou a Taça Guanabara (Primeiro Turno) e a Taça Rio(Segundo Turno).

A partir dos anos 1980, incluiu em seu currículo vitoriosas excursões ao exterior, figurando como as mais importantes, a de 1981, realizada na Ásia e vencida sobre a Seleção daCoréia do Sul, na chamada Taça do Rei, além de outras em1984, onde o Americano venceu por 1x0, a 17 de janeiro, a Seleção de Oman, a mesma que foi goleada por 4x1 dois dias depois. Dia 24 o Americano perdeu de 1x0 para a Seleção de Tóquio, dia 27 goleou a Seleção da Malásia por 4x0, dia 29 perdeu de 2x0 para o time inglês Sensea, dia 30 perdeu de 2x1 para a Seleção de Tóquio, dia 5 de fevereiro o Americano derrotou a Seleção de Dubai por 1x0, dia 7 perdeu de 2x1 para a Seleção dos Emirados Árabe, dia 9 derrotou o Al Nasser por 1x0 e, no dia 13, encerrando o novo giro, derrotou a Seleção da Arábia Saudita por 1x0 e a de 1994 realizada mais uma vez no Oriente Médio.

Em 1987, representou o Estado do Rio de Janeiro noCampeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, sagrando-se campeão, numa final histórica contra a Seleção de São Pauloque ostentava cinco jogadores da Seleção Brasileira.

Atuou trinta vezes no Campeonato Brasileiro de Futebol?, sendo 7 vezes na Série A, 18 na Série B e 5 na Série C. Foi campeão do Módulo Azul 1987 (um dos dois módulos equivalentes àSérie B), vice-campeão da Série B 1986 (vice colocado do grupo, não houve decisão oficial, e não vice não é reconhecido pela CBF[2]), e quarto colocado em 3 edições (1988, 1991,1994).

Em 15 de março de 1980 o Americano aplicou sua maior goleada em campeonatos brasileiros, ao derrotar o Botafogo-BA por 7 a 0 na casa do adversário.

Também tem outro trunfo no futebol do estado do Rio de Janeiro, foi a primeira equipe do interior a vencer a Taça Guanabara e a Taça Rio.

Em 1993, o Americano Futebol Clube, tirou uma invencibilidade de quarenta e cinco partidas do Club de Regatas Vasco da Gama, derrotando a equipe carioca no estádio Godofredo Cruzpelo placar de 1 a 0, gol marcado por Pelica, aos 30 minutos da primeira etapa. Após muitos anos sem jogar um amistoso internacional, o Americano enfrentou o Huracán Buceo, doUruguai, em 2008, no Estádio Godofredo Cruz, vencendo a partida amistosa pelo placar de 4 a 0.

No ano de 2009, eliminou nos pênaltis, o Botafogo, em confronto válido pela segunda fase da Copa do Brasil de 2009. No mesmo ano, se sagrou campeão do Torneio Moisés Mathias de Andrade , após derrotar por 1x0 a equipe do Mesquita Futebol Clube no maracanã com um gol do atacante Kieza, aos 44 minutos do segundo tempo.

Orgulho em ser seu torcedor.


APOIO

Americano Futebol Clube

Av. Professora Carmen Carneiro, Bairro Sétimo Distrito, nº 3446/3542
CEP 28081-250 | Campos dos Goytacazes | RJ

NMaster | Soluções em Tecnologia